Terça-feira, 20 de Outubro de 2009

MAL AMADO

 

 
Porque fui por ti, um mal amado,
E depois, de naquela tarde te voltar a ver,
Quando eu só queria, era esquecer,
Meu amor, sem o querer fui tresloucado,
 
Foram anos e anos, a teu belo prazer,
Foi tempo de mais, que brincaste comigo,
Hoje estou bem, sem te ter por castigo,
E quer queiras quer não, eu voltei a viver.
 
Pensa que, mais cedo ou mais tarde,
Vais colher os frutos, dessa maldade,
E aí, vou poder ver-te, chorar,
 
Então meu amor, eu nesse dia,
Ao sentir-te mergulhada na agonia,
Vou estar perto, para aí te perdoar.
 
 
                                                                                     Casimiro Costa
publicado por casimirocosta às 20:04

link do post | comentar | favorito
|
13 comentários:
De linhaseletras a 22 de Outubro de 2009 às 00:22
Boa noite, então esta semana está tudo virado para o sentimentalismo?
Gostei deste seu soneto embora seja muito forte, e muito doloroso, mas parece que os Poetas têm de sofrer para escreverem coisas bonitas. Até amanhã
De casimirocosta a 22 de Outubro de 2009 às 08:37
É verdade minha amiga, somos sofredores de tal modo que ás vezes até parece que gostamos de sofrer.
Um abraço e muito obrigado.
Casimiro Costa
De rosafogo a 22 de Outubro de 2009 às 22:41
Afinal amigo Casimiro, não sou só eu a poeta da tristeza, eu a pensar que era só a mim que ela me assolava, afinal?!
Ah! Mas a poesia nostálgica tem outro calor, eu acho linda e o amigo hoje deixou um poema bem sentido.
Desejo esteja tudo bem, deixo o meu caloroso abraço
a amiga
natália
De casimirocosta a 23 de Outubro de 2009 às 10:53
Bom dia amiga Natalia.
É verdade temos a notálgia em cumum entre tantas coisas.
Eu dou-me bem com a tristeza,com a nostálgia e até com a solidão, não sendo em demasía.
Obrigado pelas suas palavras sempre amigas.
Um abraço do tamanho de Viana do Castelo.
Casimiro Costa
De poetaporkedeusker a 23 de Outubro de 2009 às 11:31
E lá continua o soneto! Muito triste, mas acabando em chave de ouro, com o perdão!
Até já, meu amigo!
De casimirocosta a 23 de Outubro de 2009 às 11:42
Muito obrigado minha amiga,é um prazer receber comentários seus.
As télas são todas muito bonitas, mas há 3 que gosto mais e são -A TECEDEIRA DAS BARCAS-- POTRO RADICULADO E OS GUARDADORES DE LUAS.
Um abraço e até já
Casimiro Costa
De poetaporkedeusker a 26 de Outubro de 2009 às 12:27
Meu amigo! Nem sei como pedir-lhe desculpa por não ter conseguido responder-lhe mais cedo! Agora não vai dar tempo, mas eu volto depois do almoço e voltamos a conversar. Peço perdão, mas estou mesmo com muita pressa e não posso chegar atrasada ao almoço na Pastoral...
Um gde abraço!
De M.Luísa Adães a 27 de Outubro de 2009 às 09:33
Casimiro

Lindo esse altruísmo,
no aparecer um dia
quando ela chorar
e perdoar...

Gostei

Mª. Luísa
De casimirocosta a 27 de Outubro de 2009 às 09:49
Muito obrigado minha amiga, pelas suas palavras sempre amáveis, um abraço grande.
Casimiro Costa
De M.Luísa Adães a 27 de Outubro de 2009 às 10:22
Obrigada por responder.

Mas acrescento :

me parece que não foi "Mal Amado",

mas sim incompreendido...

Vou responder ao seu lindo comentário, no meu blogs

Com amizade,

Mª. Luísa
De Maria Helena a 7 de Novembro de 2009 às 18:20
Olá!~
Belo poema!
Mas... o segredo é perdoar na hora... porque o amanhã não nos pertence!
Beijinhos
De casimirocosta a 8 de Novembro de 2009 às 08:46
Olá Maria Helena, tem razão, perdoar devia ser na hora, mas ás vezes o perdoar é tão dificil que eu acho que o importante mesmo é perdoar, e sabe que mesmo assim nem toda a gente é capaz de o fazer.
Obrigado pela visita e pelo comentário.
Um abraço.
Casimiro Costa
De Maria Helena a 8 de Novembro de 2009 às 11:58
Olá Casimiro!
Sei que tem razão... Perdoar não é nada fácil, mas se cada um de nós pensasse que o amanhã pode ser nunca... acredito que seria muito mais fácil perdoar alguém, melhor dizendo... Libertar a outra pessoa!
Sabe? enquanto não perdoamos, temos na mão a chave de uma prisão... e sentimos a cada momento o peso dessa chave e como pesa! Se a guardarmos muito tempo, e se ganhar ferrugem, espalhar-se-á e alojar-se-á no coração destruindo-
Beijinhos

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Meu povo irmão

. Momentos

. Um abraço á Madeira

. Dia dos namorados

. 30 anos bodas de pérola

. Pelo Haiti

. Grito

. O mais forte amor do mund...

. A todos bom Natal

. Em jeito de fado

. Prémio para os meus AMIGO...

. Poesia ou melodia?

. Peço perdão

. Sentidos da vida

. Obrigado amiga

. O papel é meu amigo

. MAL AMADO

. Criança é amor

. Obrigado Madeira

. ...

. Férias do 13 ao 30

. Um convite aos meus amigo...

. Minha filha

. Dolorosa lição

. USA O CORAÇÃO

. Sensibilidade após Abril

. Corre sempre atrás dos so...

. Homenagem a meus pais

. Meus amigos

. PORQUE GOSTO DE VÓS

. Criancinha de ninguém

. Queria sorrir

. Medo

. Retalhos da minha vida

. O POETA

. ...

. ...

. Só não vos quero perder

. Hora de nostalgia

. Porque choro?

. Saudade

. Minha netinha

. APRESENTAÇÃO

. Mulher

. O invejoso

. O meu pai foi calceteiro

. A vida e a saudade

. Perdi meu PAI

. Pureza inocente

. Desilusão

.arquivos

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Outubro 2008

. Junho 2007

. Julho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Perdi meu PAI

. A vida e a saudade

. Marcas da vida

. É tão bom ser teu avô

. Adeus campeão

. Se eu pudesse

. Nó na garganta

. Um bom filho

. Mamã coragem

.Amigos online

.Contador Visitas

Moveis
Contador de visitas grátis
DESDE 07-05-2009


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

.subscrever feeds