Quinta-feira, 3 de Dezembro de 2009

Em jeito de fado

                                                            Imagem retirada da internet

 

Em cada verso que faço,
Faço erguer minha voz,
E de mim dou um pedaço,
Em cada verso que faço,
Com carinho a todos vós.
 
Dentro d’um verso tão só,
Apenas com meu pensar,
Tenho pena tenho dó,
Dentro d’um verso tão só,
Ter tão pouco que vos dar.
 
Das teias que a vida tece,
Tento em desembrulhar,
Todo bem que me parece,
Das teias que a vida tece,
Quero o bem desabrochar.
 
E neste rio que corre,
Num encontro se estende,
Um laço que se descobre,
E neste rio que corre,
Eu sinto como me prende.
 
É como rio que corre,
Num leito por aprender,
Poesia nunca morre,
É como rio que corre,
E nos deixa sem saber.
 
Poesia nunca morre,
É como rio que corre,
Num leito por aprender.
 
                               Casimiro Costa
publicado por casimirocosta às 11:14

link do post | comentar | favorito
|
18 comentários:
De poetaporkedeusker a 3 de Dezembro de 2009 às 15:12
Tem toda a razão, Poeta Casimiro! O seu poema transborda de musicalidade! Dei comigo a trauteá-lo, muito baixinho porque estou num espaço público, e tem a musicalidade de um fado!
Um grande abraço!
De casimirocosta a 3 de Dezembro de 2009 às 21:08
Que bom que gostou amiga, quiz fazer algo de diferente e não me pareceu mau de todo.
Sabe eu adoro fado.
Um abraço amigo.
Casimiro Costa
De Fisga a 4 de Dezembro de 2009 às 15:20
Olá amigo Casimiro. Parabéns pelo poema, é um espectáculo, está de mais. Eu adicione aos meus favoritos, porque obra desta classe, merece ser divulgada. Olhe amigo, eu não estou muito bem, hoje, não sei se é do tempo, mas estou muito por baixo. Despeço-me com um grande abraço, para um grande amigo. Eduardo.
De casimirocosta a 4 de Dezembro de 2009 às 17:40
Ó meu bom amigo Eduardo, muito obrigado pele sua visita e pelas palavras tão amáveis com que sempre me brinda! Tenho muita pena que o meu amigo, não esteja bem! Não se esforce e tente seguir direitinho os concelhos dos medicos.Esperançado na sua recoperação me despeço com um abraço de grande amizade.
Muito obrigado por ter gostado do pema.
Casimiro Costa
De Fisga a 9 de Dezembro de 2009 às 15:53
Olá amigo Casimiro. Pelas suas palavras de encorajamento e esperança, Você é um grande amigo. obrigado por isso. cumpre-me dizer que não posso dizer que estou pior, mas as melhoras são tão poucas e lentas, que já vou perdendo as esperanças. De voltar a ser o que era. Para o meu grande amigo, vai o meu abraço e desejo-lhe tudo o que de bom se pode desejara aos amigos como O Casimiro Costa. Um abraço. Eduardo.
De casimirocosta a 4 de Dezembro de 2009 às 19:16
Amigo, tem um miminho para si, no meu blog.
Bom fim de semana.
Casimiro Costa
De M.Luísa Adães a 8 de Dezembro de 2009 às 12:01
Casimiro

Poesia nunca morre,
Não a deixemos morrer!...

E tu, levantas a poesia
caída,
perdida,
no mal do mundo.

Obrigada pelo poema cantado em "jeito de fado"

Gostei! Beijo,

Mª. Luísa
De casimirocosta a 9 de Dezembro de 2009 às 09:55
Olá amiga
Não a deixaremos morrer concerteza!
Cada um á sua maneira, vamos partilhando aquilo que gostamos de fazer, pois só partilhado é que faz sentido.
Muito obrigado
Fico feliz por ter gostado.
Um abraço amigo.
Casimiro Costa
De M.Luísa Adães a 9 de Dezembro de 2009 às 10:32
Casimiro

Nós somos responsáveis pela poesia.
Ela, apenas, pede para ser acarinhada,
enviada ao mundo,
para não morrer!

Vamos continuar, enquanto Deus deixar.
Ele disponha de mim
E do meu sentir!

Obrigada por responder.

Um abraço,

Mª. Luísa

De rosafogo a 11 de Dezembro de 2009 às 22:49
Bom amigo

Cá venho eu atrasada como sempre, mas sabe também já ando mais devagar.
Bem adorei a sua poesia, não vai perder-se tenho a ceteza enquanto houver poetas como o amigo,
estará sempre em renovação.
A poesia é como uma romã, é a perfeição, uma
maravilha e nós somos seus eternos fãs.
Neste mundo perdido a poesia é o fermento,
que o tornará mais leve e doce.

beijinho amigo , bom fim de semana para si e para os seus

natalia

De casimirocosta a 12 de Dezembro de 2009 às 10:58
Olá minha boa amiga.
Que bem sabe, ler estes comentários logo de manhã.
A amiga sabe que a poesia, não tem limites e pode estar sempre em renovação para que não morra e isso depende de nós.
Um abraço minha amiga e muito obrigado pelas suas palavras.
Se não voltar-mos a falar até lá, tenha um santo natal na companhia de quem le for mais querido.
Casimiro Costa
De poetaporkedeusker a 14 de Dezembro de 2009 às 15:00
Deve andar muito afadigado com a aproximação do Natal, Poeta Casimiro. Não nos tem brindado com os seus poemas...
Um enorme abraço!
De casimirocosta a 15 de Dezembro de 2009 às 08:45
Olá minha querida amiga, obrigado por estar sempre atenta e sentir a minha falta.
Vou já escrever qualquer coizinha e postar ainda esta manhã.
Um abraço grande
Casimiro Costa
De Fisga a 14 de Dezembro de 2009 às 18:34
Olá amigo Casimiro Costa. Venho só para lhe desejar, um Lindo e Santo Natal, a si e a todos os que lhe são queridos, e que reine em vossa volta a saúde, alegria paz e amor muito amor acima de tudo, Um grande abraço, deste amigo Eduardo.
http://i219.photobucket.com/albums/cc166/recado/glimboo/feliz_natal/0501.gif
De casimirocosta a 15 de Dezembro de 2009 às 08:53
Ó meu bom amigo, como está?
Muito obrigado, eu ainda esta manhã vou postar algo.
Um santo e feliz natal para si e para os seus e que o menino Jesus, lhe traga de volta a saúde.
Um grade abraço amigo
Casimiro Costa
De Fisga a 15 de Dezembro de 2009 às 19:33
Ó meu bom amigo. Casimiro Costa. Obrigado pela preocupação, e desejo-lhe também, para si e para todos os que lhe são queridos. um lindo e santo Natal. onde reine a saúde, paz, alegria e o amor, muito amor., precisa-se. Um grande abraço de um Grande amigo. Eduardo.
De M.Luísa Adães a 15 de Dezembro de 2009 às 09:50
Casimiro

Como está, como vai?

Cante em poema em jeito de Fado!

Gosto do poema e esta música, é muito bela!

Da amiga,

Maria Luísa

De casimirocosta a 15 de Dezembro de 2009 às 11:25
Olá minha amiga, eu tenho estado um pouco ausente, mas acabei de postar agora mesmo, uma coizinha simples para o natal.
Muito obrigado amiga, ainda vou passar hoje no seu blog!
Um abraço e um santo natal para si e para os seus.
Casimiro Costa

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Meu povo irmão

. Momentos

. Um abraço á Madeira

. Dia dos namorados

. 30 anos bodas de pérola

. Pelo Haiti

. Grito

. O mais forte amor do mund...

. A todos bom Natal

. Em jeito de fado

. Prémio para os meus AMIGO...

. Poesia ou melodia?

. Peço perdão

. Sentidos da vida

. Obrigado amiga

. O papel é meu amigo

. MAL AMADO

. Criança é amor

. Obrigado Madeira

. ...

. Férias do 13 ao 30

. Um convite aos meus amigo...

. Minha filha

. Dolorosa lição

. USA O CORAÇÃO

. Sensibilidade após Abril

. Corre sempre atrás dos so...

. Homenagem a meus pais

. Meus amigos

. PORQUE GOSTO DE VÓS

. Criancinha de ninguém

. Queria sorrir

. Medo

. Retalhos da minha vida

. O POETA

. ...

. ...

. Só não vos quero perder

. Hora de nostalgia

. Porque choro?

. Saudade

. Minha netinha

. APRESENTAÇÃO

. Mulher

. O invejoso

. O meu pai foi calceteiro

. A vida e a saudade

. Perdi meu PAI

. Pureza inocente

. Desilusão

.arquivos

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Outubro 2008

. Junho 2007

. Julho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Perdi meu PAI

. A vida e a saudade

. Marcas da vida

. É tão bom ser teu avô

. Adeus campeão

. Se eu pudesse

. Nó na garganta

. Um bom filho

. Mamã coragem

.Amigos online

.Contador Visitas

Moveis
Contador de visitas grátis
DESDE 07-05-2009


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

.subscrever feeds