Quarta-feira, 22 de Outubro de 2008

A vida e a saudade

 

 
Podemos dar cor à vida,
Para que possa brilhar,
Mas só será colorida,
Se a soubermos pintar.
 
A vida é cheia de graça
E na graça que vai e vem,
Eu vejo muita desgraça,
Na graça que a vida tem.
 
Fosses tu então comprida,
Ou tão amarga não fosses,
Pois coisas boas da vida,
São sempre curtas e doces.
 
A vida anda e desanda,
E nunca faz marcha-atrás,
Tem a mania que manda,
Mas quem leva já não trás.
 
À porta estavam chamando,
Fui abrir, mas nada vi,
Era a saudade lembrando,
O quanto sofro por ti.
 
Esta saudade perdura,
Com tal dor que nunca vi,
Insistindo na amargura,
De ter que viver sem ti.
 
Mas aqui no meu pensar,
Nem sempre me vai ganhar,
Também tenho meu momento,
Ao sofrimento me obriga,
Mas não tem força que consiga,
Me calar no pensamento.
 
Faz um ano partiste,
Me deixaste só e triste,
A sofrer com ansiedade.
De sofrer nunca se gosta,
Mas sabes Soaras da Costa,
Eu gosto de ter saudade.
 
Eu sonho sempre contigo,
Que saudade, Pai amigo,
Mas nada posso fazer.
Sou feliz Só a sonhar,
E quando estou a acordar,
Quero logo adormecer.
 
As pedras que tu puseste,
Nas calçadas que fizeste,
São impossíveis de contar.
Se lhes faço transmitir,
A dor que estou a sentir,
Eu faço as pedras chorar.
 
Querido Pai eu cumpri,
Porque ao partires prometi,
Um altar para ti fazer.
É lá que falo contigo
E tantas coisas te digo,
Que ficaram por dizer.
 
Esta saudade é tristonha,
Chega mesmo a ser medonha,
Quando me ponho a pensar,
Que tenho uma netinha
E sabes, não me convinha,
Que me encontrasse a chorar.
 
No penar que Deus me deu,
Eu ergo os olhos ao céu,
Para a dor aliviar.
Faço da escrita oração
E abrindo o coração,
Eu me despeço a orar.
publicado por casimirocosta às 22:02

link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 6 de Novembro de 2008 às 16:37
Com vista a dar “voz” aos novos autores, o Portal Lisboa estabeleceu uma iniciativa única, no campo da criação literária portuguesa.

Neste sentido, o Portal Lisboa vai apadrinhar duas colectâneas literárias, uma de Poesia e outra de Contos Literários, a serem editadas pela Chiado Editora.

Gostava de ver os seus textos publicados por uma editora de prestígio? Tem aqui a sua oportunidade!

Descubra mais no site: www.portallisboa.net

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Meu povo irmão

. Momentos

. Um abraço á Madeira

. Dia dos namorados

. 30 anos bodas de pérola

. Pelo Haiti

. Grito

. O mais forte amor do mund...

. A todos bom Natal

. Em jeito de fado

. Prémio para os meus AMIGO...

. Poesia ou melodia?

. Peço perdão

. Sentidos da vida

. Obrigado amiga

. O papel é meu amigo

. MAL AMADO

. Criança é amor

. Obrigado Madeira

. ...

. Férias do 13 ao 30

. Um convite aos meus amigo...

. Minha filha

. Dolorosa lição

. USA O CORAÇÃO

. Sensibilidade após Abril

. Corre sempre atrás dos so...

. Homenagem a meus pais

. Meus amigos

. PORQUE GOSTO DE VÓS

. Criancinha de ninguém

. Queria sorrir

. Medo

. Retalhos da minha vida

. O POETA

. ...

. ...

. Só não vos quero perder

. Hora de nostalgia

. Porque choro?

. Saudade

. Minha netinha

. APRESENTAÇÃO

. Mulher

. O invejoso

. O meu pai foi calceteiro

. A vida e a saudade

. Perdi meu PAI

. Pureza inocente

. Desilusão

.arquivos

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Outubro 2008

. Junho 2007

. Julho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.tags

. todas as tags

.favorito

. Perdi meu PAI

. A vida e a saudade

. Marcas da vida

. É tão bom ser teu avô

. Adeus campeão

. Se eu pudesse

. Nó na garganta

. Um bom filho

. Mamã coragem

.Amigos online

.Contador Visitas

Moveis
Contador de visitas grátis
DESDE 07-05-2009


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

.subscrever feeds